Leto

From TSL Encyclopedia
Jump to navigation Jump to search
This page is a translated version of the page Leto and the translation is 100% complete.
Other languages:
English • ‎español • ‎português

A Mestra Ascensa Leto ensina aos estudantes da Senda como deixar e retornar ao corpo conscientemente, e vivenciar as experiências nos retiros dos mestres ascensos, enquanto o corpo físico dorme.

Encarnações

Alexander Gaylord é a chama gêmea de Leto. No livro A Presença Mágica, Godfre Ray King relata que, enquanto estava encarnado e trabalhava para a Fraternidade, saiu em missão com Leto, que ascendera há mais de 300 anos.[1]

Gaylord e Leto estiveram encarnados na civilização inca. Naquela época, ele era servidor público e ela uma cientista, e ambos mantinham uma forte sintonia com a hierarquia espiritual. Apoiada pelos focos de cura do mundo, Leto ajudou muito a humanidade, especialmente durante períodos em que houve pragas. Na Atlântida, como cientista e, mais tarde, na China como mística, ela consagrou as suas energias à precipitação da chama da verdade.

Seu serviço hoje

Leto fala sobre o seu serviço:

Como alguns de vós sabeis, durante muitos séculos dediquei a minha corrente de vida à ciência da Mãe Divina. No nosso retiro do Mestre de Paris, em Paris, servindo com o Mestre de Paris e com a minha chama gêmea, Alexander Gaylord, fizemos muitas descobertas, não apenas de natureza cientifica, mas também de outras que nos mostraram como podemos, com mais eficácia, comunicar aos filhos dos homens o conhecimento das leis sagradas do universo que, quando aplicadas, libertarão a humanidade.[2]

Atualmente, Leto conduz experimentos científicos e ensina as leis alquímicas a um grupo seleto de estudantes.

A ação da sua chama é púrpura, salpicada de dourado, mesmas cores do manto que ela usa apropriadamente. A sua fragrância é a da urze e a sua radiação pode ser acessada por meio da melodia “The Heather on the Hill”, de Brigadoon. Leto diz:

Com a fragrância da urze, trago para os vossos corações a lembrança do amor da chama gêmea e da criancinha. Trago para o vosso coração a lembrança do amor e do instrutor interno. Eu sou Leto e a urze é o símbolo do meu amor pelo Espírito Santo na natureza, e da minha devoção até mesmo à luz do povo da Escócia, das ilhas Britânicas e de muitos no planeta que estão ligados a mim por intermédio das escolas de mistérios internas e pelo trabalho que realizámos em conjunto no continente europeu, em tempos remotos, quando divulgámos escritos sobre os mistérios do Cristo. Era um grupo de almas cujos corações eram um só e que varava as noites trabalhando para deixar o registro e a lembrança da luz interior. Mais uma vez viestes comigo para o retiro interno que a Fraternidade mantém na Pérsia, para onde Cha Ara vos convocou a fim de que compreendêsseis os mistérios do fogo sagrado e da senda de Zaratustra.

Eu sou uma instrutora de jovens de todas as idades. Ensinei Rex, Nada, Bob e Pérola e recebo-vos na Gruta de Luz, retiro do Grande Diretor Divino na Índia, pois aqui temos atividades para acelerar os candidatos à ascensão. Trabalho especialmente com crianças e jovens que querem dedicar a vida atual à Senda e prestar um serviço extraordinário à América e a Saint Germain. Quando meditais na cor das violetas, elas aproximam-vos do coração violeta, do coração purpúreo que carrego em nome de Saint Germain.[3]

Ver também

Alexandre Gaylord

Retiros do Mestre de Paris

Fontes

Mark L. Prophet e Elizabeth Clare Prophet, Os Mestres e os seus retiros, s.v. “Leto.”

  1. Godfre Ray King, A Presença Mágica, Porto Alegre: Ponte para a Liberdade, 1988, pp. 216-227.
  2. Leto, Do You Remember? The Crown of the Divine Mother (Lembrais-vos? A Coroa da Mãe Divina), 2 de janeiro de 1972.
  3. Leto, Welcome to The Cave of Light (Bem-vindos à Gruta de Luz), 4 de julho de 1979.