Alexandre Gaylord

From TSL Encyclopedia
Jump to navigation Jump to search
This page is a translated version of the page Alexander Gaylord and the translation is 100% complete.
Other languages:
English • ‎español • ‎português • ‎русский

Alexandre Gaylord ascendeu em 1937, depois de ter sido mensageiro da Fraternidade e integrado o Serviço Secreto Cósmico. A Mestra Ascensa Leto é a sua chama gêmea e os dois servem no retiro do Mestre de Paris.

Encarnações anteriores

Gaylord e Leto encarnaram na civilização Inca. Naquele tempo, ele era um servidor público e ela uma cientista devotada, ambos altamente sintonizados com a hierarquia espiritual.

Godfre Ray King, no livro A Presença Mágica, relata como Alexandre Gaylord, ainda encarnado e trabalhando para a Fraternidade, participara de missões com Leto, que ascendera, havia mais de 300 anos.[1] Godfre narra ali uma história que Alexandre Gaylord lhe contou, sobre o primeiro encontro que tivera com um mestre não denominado. Gaylord estava a serviço do Conselho Indiano da Grande Fraternidade Branca e, a bordo de um navio a caminho da França, encontrou “um cavalheiro de aparência muito distinta”. O homem acompanhou-o à Índia e a outros locais e, segundo Gaylord, ensinou-lhe “o mais extraordinário uso da sabedoria antiga”. Gaylord disse que aquele era “um homem notável. O único compromisso que ele exigiu de mim foi pedir que eu jamais revelasse seu nome a pessoa alguma”.

Sua missão hoje

Hoje, o Mestre Ascenso Alexandre Gaylord continua a desenvolver o seu trabalho e tem muito interesse em ajudar a humanidade a colocar a casa em ordem. Ele é um emissário da Fraternidade para a liberdade e para a paz e membro dos Departamentos de Psicologia Cósmica e de Estudos Geopolíticos, no Retiro do Royal Teton. Gaylord explicou que desempenha uma tarefa muito especial para a Fraternidade e que, uma vez por outra, manifesta um corpo físico para executá-la. Além disso, dá aulas aos seus alunos sobre as forças nefastas que atuam no cenário mundial e a sua influência na sociedade, incluindo a manipulação das massas.

Ele disse, em nome da Fraternidade:

O nosso caminho é o do amor. E se, em nome da liberdade, a humanidade desejar acabar com todas as guerras, precisará fazê-lo aceitando, inequivocamente, a regra de ouro do Príncipe da Paz. As nações e os povos precisam estar dispostos a negociar, mas não à custa da justiça e da razão. A agitação mundial, que há muito devia ter sido aplacada pela verdadeira religião, infelizmente tem sido atiçada pela intolerância religiosa e pela perversidade mortal dos manipuladores. A Fraternidade reza para que os homens sábios, em toda a parte, ajoelhando-se aos pés de Deus, aprendam a distinguir entre uma denúncia genuína e outra produzida sinteticamente para espalhar a discórdia.

Oro por uma paz mundial decorrente da paz individual e da compreensão, e não obtida à custa de concessões aos manipuladores ou aos fomentadores de guerras, que acenam com um ramo de oliveira que não corresponde à violência dos seus corações”.[2]

As chamas gemeas de Alexandre Gaylord e Leto tem um servico especial a prestar com a juventude.

Ver também

Leto

Fontes

Mark L. Prophet e Elizabeth Clare Prophet, Os Mestres e os seus retiros.

  1. Godfré Ray King, A Presença Mágica, 5a. ed. (Porto Alegre, Ponte para a Liberdade: 2003, p. 130-151.)
  2. Mark L. Prophet e Elizabeth Clare Prophet, A Senda do Crescimento Pessoal, vol. I (Série Sobe a Montanha Mais Alta).