Deus Harmonia

From TSL Encyclopedia
Jump to navigation Jump to search
This page is a translated version of the page God Harmony and the translation is 100% complete.
Other languages:
English • ‎español • ‎português

O ser cósmico Deus Harmonia, também é conhecido como o Grande Tenor. Ele representa a consciência cósmica da harmonia de Deus e a lei da harmonia divina manifestadas na música, na ciência, na arte, na sociedade e nos quatro corpos inferiores do homem. O Deus Harmonia serve com Serápis Bey na linha seis do relógio cósmico – a linha da harmonia divina e da Mãe Divina.

Encarnações

Antes da sua ascensão, há milhares de anos, o Deus Harmonia esteve encarnado como ferreiro, mecânico e astrônomo. Em muitas encarnações, ele dedicou-se ao aspecto da chama da Mãe relacionado ao amor harmonioso que ela dedica aos seus filhos, e ficou conhecido como Deus Harmonia por ter alcançado a consciência divina – a consciência cósmica da harmonia. Desde a sua vitória, ele presta importante serviço em níveis internos, e estabeleceu um extraordinário momentum daquela qualidade – uma chama cristalina que reflete os sete raios em harmoniosa interação.

O Deus Harmonia diz:

EU SOU a chama viva da harmonia. Na Terra, todas as pessoas precisam da minha ajuda.[1]

EU SOU a harmonia da origem dos ciclos no vosso ser e carrego a vibração da harmonia absoluta de um cosmo. Sem ela, amados, o cosmo inteiro entraria em colapso”.[2]

Harmonia é a chave para o nosso progresso na Senda

Deus Harmonia explica que a harmonia é a chave para o nosso progresso na senda e que não importa quanta luz os santos possam invocar, pois “o que for concedido terá de ser ajustado de acordo com a lei cósmica e com o que a pessoa conseguir manter”. O Deus Harmonia quer que compreendamos que “os mestres ascensos fazem carma ao darem ao chela não ascenso mais luz do que ele pode manter em equilíbrio.

O magneto supremo do amor harmonioso atrai todo o bem e repele todo o mal, portanto, os que desejam sobreviver, quando houver na Terra caos, desintegração e morte, precisam compreender claramente que o antídoto para tudo isso é a pureza da harmonia.

A harmonia é uma ciência, assim como a música. Ela é o equilíbrio da luz, dos centros solares, dos campos de força eletrônicos. Só quando existe equilíbrio e harmonia pode haver aceleração.

Podeis ter dons e virtudes maravilhosos, mas muitas vezes, em uma ou várias vidas, uma corrente de vida não ultrapassa determinado nível de realização profissional ou de virtude, porque atinge um ponto no qual já não há equilíbrio, em que não pode levar a um momentum acelerado essa virtude que pode funcionar num padrão inferior.

Tomai por exemplo um pião. Para girar, ele precisa manter certa aceleração e certo equilíbrio. De igual maneira, quando a lei da harmonia, que age interiormente, desacelera até um determinado nível, é impossível mantê-la. Isso ocorre quando a discórdia começa a entrar com desintegração e, finalmente, destruição. Por isso, para obterdes a chave da harmonia precisais ter a chave da aceleração do amor.

Quando a energia fica presa em emaranhados de ilusão, dissonância, egoísmo ou ódio – todas essas manifestações, incluindo a ansiedade, causam a desaceleração da harmonia divina que está no núcleo de fogo da chama trina. Quando o momentum de dissonância aumenta excessivamente, a chama trina não consegue girar. Se as três plumas tiverem alturas diferentes e estiverem desequilibradas, a chama trina não girará e os fogos da ressurreição não brilharão”.[3]

Saint Germain disse-nos no seu livro A Alquimia de Saint Germain, que a “Luz é a chave alquímica”. O Deus Harmonia diz:

Que a Harmonia Divina vos conceda a chave da luz que é, em si mesma, uma chave alquímica. A harmonia é a chave para a chave.

Refleti sobre estas palavras e perguntai a vós mesmos: ‘Quantas portas terei de atravessar, quantas chaves precisarei encontrar para entrar, finalmente, no Santo dos santos do meu ser divino?’

Na chama da harmonia divina libero nos vossos corações a resposta a essa pergunta. Eu vos envio para uma missão de auto sustentação da harmonia. Meus amados, esta é a chave para a crucificação”.[4]

E sem crucificação, certamente não pode haver ressurreição, nem ascensão. Sem a cruz não há coroa.

Definição da Harmonia

O Deus Harmonia dá uma definição bastante simples para o termo harmonia como a

união com Deus, sintonizar-se com Ele, contemplando sempre a face do Pai, como fazem os anjos. É sentir-se feliz com as manifestações simples da natureza, ao compartilhar amor, ao criar o belo.[5]

Todas as guerras e batalhas podem ser vencidas por vós pela ciência da absoluta harmonia divina. A harmonia é a verdadeira fonte da vida eterna; é a principal qualidade da Árvore da Vida. Pensai sobre isto, amados: quando estais em completa harmonia com Deus sois imortais, porque Deus é imortal. Portanto, a harmonia é o preço que deveis pagar pela ascensão”.[6]

O problema de desarmonia na Terra

Em 1995, ao comentar sobre o nível elevado de desarmonia na Terra, o Deus Harmonia disse:

O que é essa desarmonia? Digo-vos que o principal fator é a ausência da Mãe Divina, Ômega, na Terra. Os que vivem aqui são como crianças, todos chorando pela Mãe Divina que está no céu, suplicando para serem acalentados e cuidados.

Mas ela nunca vem e eles ficam irritados. Mas foram eles que a expulsaram da Terra, há muito, muito tempo. Assim como, na Cabala, a Mãe é exilada na Terra, hoje a Mãe está exilada no céu, porque a desarmonia dos seus filhos não permite que ela retorne”.[7]

Tamanha é a desarmonia que, enquanto transmitia o ditado, ao transferir para a Terra a harmonia do seu corpo causal, ele sentiu uma dor intensa e disse:

“Faço isto, amados em prol dos portadores de luz que foram, que são e que serão.

A vossa vida e a vossa saúde dependem da harmonia. A alegria e a canção entoada por átomos, moléculas, células e órgãos do corpo – a verdadeira alegria de Deus, presente em toda criação – essa é a harmonia que precisais encontrar.

Chamai-lhe paz, se quiserdes. Mas, como quer que a chameis, amados, estabelecei o senso interior da vossa plenitude e a alegria interna, de forma que não a busqueis nos outros, mas apenas no manancial de Deus que jorra no vosso interior”.[8]

Harmonia nos sete raios

O Deus Harmonia explica que a Comunidade do Espírito Santo se fundamenta na harmonia de cada um dos sete raios:

Oro pedindo que compreendais que não existe esforço, plano, empreendimento, atividade coletiva ou trabalho individual que possa ser realizado se a harmonia for quebrada continuamente”.[9]

O Deus Harmonia sugere que, ao buscarmos a mestria da chama da harmonia nos sete raios, o façamos começando com o primeiro raio e a vontade de Deus. Ele diz:

Considerai agora”, diz ele, “se, de repente, usando potes de água do aguadeiro de Aquário, meus anjos derramassem em vós a plenitude do elixir da devoção de El Morya à vontade de Deus.

Podeis visualizar-vos sendo preenchidos com um fluxo intenso de energia cósmica de um azul ígneo. O nosso estudo, então, seria o seguinte: como a dimensão e a vibração da vontade de Deus, intensificadas no interior do templo, afetam a harmonia da corrente de vida? Em que ponto o excesso da sagrada vontade de Deus produzirá uma reação em vez de uma interação com a chama da vida? Este é o aspecto que os anjos de El Morya precisam esclarecer, antes de ele iniciar uma alma, com apenas um erg da essência inestimável de milênios da sua devoção à vontade de Deus.

Com base no conteúdo da psique, dos quatro corpos inferiores e do subconsciente, cada mestre ascenso, a começar pelos sete chohans dos raios, precisa calcular a quantidade de luz que cada indivíduo pode receber e ainda manter um razoável equilíbrio da harmonia divina”.[10]

Na maioria das vezes fazemos mais carma devido às emoções, no plexo solar e ao que dizemos, no chakra da garganta. Porque a era de ouro requer que a pessoa se harmonize com o seu Deus e consigo mesma, hoje, poucas pessoas da Terra seriam aceitas nas magníficas cidades etéricas de luz que existem acima desta oitava, onde as eras de ouro já se manifestam. Os estudantes dos mestres devem manter a harmonia no seu ser e no seu mundo, em vez de se deixarem influenciar ou provocar por qualquer tipo de discórdia.

O Deus Harmonia explica que a verdadeira mestria divina é a harmonia divina. A harmonia deriva da determinação de agir de acordo com as qualidades de Deus, nas doze linhas do relógio cósmico. Embora a harmonia divina apareça na linha seis do relógio, o Deus Harmonia diz que, enquanto tivermos carma em qualquer das doze linhas, não teremos uma harmonia total. Ao invocarmos a luz de Deus, do Cristo e do Buda para selar o carma não transmutado em cada uma das linhas, o momentum de harmonia divina aumenta um pouco mais.

Harmonia falsa e verdadeira

Ele também adverte que a harmonia divina não é o sinal dos que gritam: “Paz, paz” e desejam amenizar a guerra e a luta dos seus membros enraivecida abaixo da superfície. E alerta-nos para não nos deixarmos enganar pelos que falam com voz mansa e exibem um sorriso de paz, mas não têm a fonte interna da harmonia ou do amor. “Percebeis melhor quando olhais nos seus olhos e vedes que podem estar profundamente atormentados, irados ou aborrecidos por qualquer outra coisa que tenha invadido os seus templos”.[11] O Deus Harmonia pede que julguemos corretamente e que não sejamos enganados pela aparência exterior de ninguém.

Ele oferece-se para nos ensinar a manter a verdadeira harmonia. Podemos contatá-lo e às suas legiões meditando nos raio esmeralda e no raio de cristal. A sua presença pode ser magnetizada pela meditação na sua nota-chave, o “Coro dos Ferreiros”, da ópera O Trovador, de Verdi.

Fontes

Mark L. Prophet e Elizabeth Clare Prophet, Os Mestres e os seus retiros, s.v. “Harmonia, o Ser Cósmico.”

  1. Deus Harmonia, “I Bring You the Reinforcement of My Causal Body,” Pérolas de Sabedoria, vol. 47, n° 9, 29 de fevereiro de 2004
  2. Lanello e Deus Harmonia, 7 de outubro de 1978.
  3. Deus Harmonia, The Initiation of Our Chelas in the Flame of God Harmony: The Scientific Method for a Greater Area of Self-Mastery (A Iniciação dos Nossos Chelas na Chama da Harmonia Divina: Um Método Científico para Uma Área Maior de Mestria Pessoal), Pérolas de Sabedoria, vol. 23, n° 24, 15 de junho de 1980.
  4. Idem.
  5. Lanello e Deus Harmonia, 7 de outubro de 1978.
  6. Deus Harmonia, 1° de julho de 1995.
  7. Idem.
  8. Idem.
  9. Idem.
  10. Deus Harmonia, The Initiation of Our Chelas in the Flame of God Harmony (A Iniciação dos Nossos Chelas na Chama da Harmonia Divina).
  11. Deus Harmonia, On Keeping the Harmony (Sobre Como Manter a Harmonia), Pérolas de Sabedoria, vol. 32, n° 53, 9 de novembro de 1989.