Deus dos Alpes Suíços

From TSL Encyclopedia
Jump to navigation Jump to search
This page is a translated version of the page God of the Swiss Alps and the translation is 100% complete.
Other languages:
English • ‎español • ‎português • ‎русский
Vista do Lago dos Quatro Cantões (Lago Lucerna) visto do Monte Pilatus

O Deus dos Alpes Suíços é o guardião da chama trina ancorada naquela região como um foco de liberdade para a Europa Central. A radiação da sua aura tem um tom azul glacial e ele conta com muitos devas, elementais e legiões de anjos a seu serviço. No século quatorze, Guilherme Tell percebeu as pulsações que emanam da chama trina do seu retiro.

Como resultado da direção das plumas da chama trina ancoradas no retiro do Deus dos Alpes Suíços, as plumas azul e amarela atuam no norte da Europa e a pluma rosa no sul. O destino das nações é sempre determinado pelas chamas divinas invisíveis que estão ancoradas nelas, desconhecidas das pessoas que cumprem a lei do seu ser, mas raramente sabem porquê. Na Suíça, existem três diferentes centros de influência, com origem na chama trina, e quatro idiomas oficiais: o alemão, o francês, o italiano e o romanche.

Na Suíça alemã percebe-se a precisão da chama azul e que a devoção à lei e à ordem ocupa lugar de destaque na consciência do povo. Na Suíça francesa e na italiana a ação da pluma do amor é dominante, enquanto a chama da iluminação irradia em direção ao leste. Todavia, existe uma ação espiralada da chama e um equilíbrio definido das três fases da consciência Crística em todo esse belo país, assim como no norte e no sul da Europa.

O padrão dos quatro corpos inferiores está representado nos quatro idiomas da Suíça. A chama trina, ancorada próximo ao Lac des Quatres-Cantons (Lago dos Quatro Cantões, ou estados), focaliza o Cristo no centro dos quatro corpos inferiores. Esse é o padrão arquetípico para o desenvolvimento da consciência divina em todas as nações do mundo, assim como do controle dos quatro corpos inferiores e da sua cooperação harmoniosa, a fim de que, na Terra, a chama da liberdade não pereça.

Fontes

Mark L. Prophet e Elizabeth Clare Prophet, Os Mestres e os seus retiros, s.v. “Deus dos Alpes Suíços.”