Himalaia

From TSL Encyclopedia
Jump to navigation Jump to search
This page is a translated version of the page Himalaya and the translation is 100% complete.
Other languages:
English • ‎español • ‎português

Himalaia é o manu da quarta raça-raiz. É também o hierarca do Retiro do Lótus Azul – situado nas montanhas dos Himalaias – e guardião do raio do aspecto masculino da Divindade, focalizado diretamente do coração de Alfa. A suave radiação de Himalaia pode ser sentida em todo o Oriente como uma presença tangível, que atrai peregrinos de todas as nações para uma percepção divina da chama do lótus azul.

A quarta raça raiz

Uma raça-raiz é um grupo de almas, ou onda de vida, que encarna em conjunto trazendo um padrão arquetípico, um plano divino e uma missão específicos. Os manus (termo sânscrito que significa “progenitores” ou “legisladores”) personificam a imagem Crística para a onda de vida que patrocinam. Segundo a tradição esotérica, existem sete grupos principais de almas, ou seja, da primeira à sétima raça-raiz.

As três primeiras raças-raízes viveram na Terra com pureza e inocência, nas três eras de ouro que precederam a queda do homem. Obedecendo à lei cósmica e identificando-se totalmente com o Eu Verdadeiro, elas conquistaram a liberdade imortal e ascenderam da Terra. Foi com a quarta raça-raiz, no continente da Lemúria, que a queda alegórica ocorreu, sob a influência dos anjos caídos conhecidos como Serpentes (porque usavam as energias serpentinas da coluna para seduzir a alma – que é o princípio feminino da humanidade – e reduzir o potencial masculino).

Ainda hoje as quarta, quinta e sexta raças-raízes estão encarnadas na Terra. Na era de Aquário, a sétima raça raiz deverá encarnar na América do Sul, sob a direção do seu manu, o Grande Diretor Divino.

Serviço de Himalaya

Himalaia é o mestre dos mestres. Entre os seus alunos estão o Senhor Gautama, o Senhor Maitreya, El Morya, Kuthumi e milhares de outros estudantes. Ele ensina a meditar na postura de lótus. Os que têm o privilégio de se sentar aos seus pés, devem aprender a unir a sua consciência à dele. À medida que a sua pulsação se torna uma só com o ritmo da chama trina de Himalaia, eles recebem concepções da mente do mestre, embora nenhuma palavra seja dita. Os que dominam a arte da telepatia sempre deixam o Templo do Lótus Azul com o coração preenchido e o mantra que é a chave para o desenvolvimento do seu plano divino.

A radiação tangível do Senhor Himalaia é semelhante à neve dourada. A imensa devoção que dedicou à chama do Cristo, na Ásia, manteve o rio Ganges purificado como um foco de cura, durante séculos. Ele também ancorou polos magnéticos da consciência Crística nas montanhas que têm o seu nome.

O Senhor Himalaia passa muito tempo no Grande Silêncio, no Nirvana, para onde se retira a fim de reunir as energias da grande consciência criativa. De tempos em tempos, ele deixa o Grande Silêncio para liberar a luz que atraiu para os quatro cantos da Terra. Atualmente, Himalaia atua no seu retiro, trabalhando em prol da iluminação do mundo e da união do Oriente com o Ocidente. O seu complemento divino continua encarnado, ancorando as suas chamas gêmeas na forma.

Himalaia diz:

O poder de Deus está na quietude do Buda, em ouvir o Cristo. O Grande Silêncio é o poder, a suavidade das flores, o novo bebê e os que fazem a transição para a plena luz. Estudai o poder, amados, e aprendei sobre mim. Aprendei sobre a maravilha que é Deus e sobre o milagre da graça. Aprendei a entrar no Templo do Lótus Azul. Aprendei a assimilar o azul-cobalto em todos os chakras. Descobri a imobilidade no olho do furacão e no olho de Deus. Descobri a majestade da paz que constitui a luz do coração.[1]

Sua chama trina

Em 1983, Himalaia revelou que sua chama gêmea ainda não ascendeu:

Permaneci muito tempo com as evoluções da Terra e aguardo que minha amada ascenda do meio de vós. Portanto, entendei como os seres cósmicos ainda têm suas próprias chamas gêmeas encarnadas, e lutam por sua união. Pois conhecemos a dor da batalha e a dor da separação. Convosco, nos esforçamos para alcançar a marca da Divindade.[2]

Retiro

Artígo principal: Retiro do Lótus Azul

O Senhor Himalaia é o hierarca do Retiro do Lótus Azul nas montanhas dos Himalaias.

Fontes

Mark L. Prophet e Elizabeth Clare Prophet, Os Mestres e os seus retiros, “Himalaia.”

  1. Senhor Himalaia, Your Love Is The Essence of Yourself (O Vosso Amor É a Vossa Essência), Pérolas de Sabedoria, vol. 34, n° 5, 3 de fevereiro de 1991.
  2. Himalaia, 2 de janeiro de 1983.