Ray-O-Light

From TSL Encyclopedia
Jump to navigation Jump to search
This page is a translated version of the page Ray-O-Light and the translation is 100% complete.
Other languages:
English • ‎español • ‎português

Ray-O-Light é um mestre ascenso que focaliza a chama do destemor: uma luz branca penetrante, salpicada de verde-esmeralda. Ray-O-Light auxilia Sanat Kumara, o Senhor Maitreya e Jesus Cristo a atar a semente do maligno e também trabalha com K-17 e Lanello. Quando invocados, Ray-O-Light e as suas legiões de anjos da chama do destemor respondem ao chamado.

Depois de ascender na luz, este ser não quis ter um mero nome mortal e pediu para ser chamado simplesmente de Ray-O-Light. A Presença de Deus, vinda do coração de Hélios e Vesta, e de Alfa e Ômega, disse: “Que assim seja, para toda a eternidade. Tu és Ray-O-Ligh! E a missão que terás para com toda a vida será promover a iluminação da humanidade. E conseguirás trazê-la onde estiveres, nomeadamente, serás uma radiação da minha luz”.[1]

Ray-O-Light diz:

Gostaríeis de saber como herdei a chama do destemor? Digo-vos: também estive encarnado na Matéria. Também trilhei a senda da iniciação e, quando cheguei ao ponto no qual todos os demônios da noite e os caídos me assaltaram para roubar a minha abençoada percepção Crística, ajoelhei-me para orar.

Invoquei a Deus, uma vez que Ele me concedera a percepção da ordem de batalha das hordas das trevas. Digo-vos que se contam aos milhões os desencarnados que assaltam a santa inocência dos devotos e, como abutres, atacam a alma que está prestes a ser libertada no ritual da superação.

Deus mostrou-me o horror da noite e dos caídos. E, eu invoquei-O nas minhas orações, e disse: “Ó Deus, és maior do que tudo isso. A Tua chama e a Tua luz consomem as trevas!” E pedi a Deus a ação específica da consciência Crística que eu sabia que devia existir. Pois nada, nem nenhum ser das sombras poderia ocupar tempo e espaço sem que Deus providenciasse o contraponto de luz, de liberdade! Invoquei a ação dissolvente da luz do Cristo. Invoquei o raio que sabia que dissolveria tudo que pudesse atacar-me na hora da minha vitória.

Gostaria de ressaltar que, naquele momento que enfrentei, assim como vós enfrentareis no momento da vossa superação, todo o momentum de medo desse corpo planetário, o medo das evoluções sem mestria, o medo que os caídos têm da segunda morte e do julgamento, todo aquele medo estava sobre mim como nuvens da noite. Mesmo assim, concentrei-me na fé que tinha no elemento da graça, que se contrapôs às trevas.

Pela fé na existência absoluta em Deus do elemento que se contrapõe ao medo, depois de horas e horas de oração, tive a visão da chama do destemor descendo da grande Estrela Divina, como um feixe luminoso que cruzava o céu. E vi aquele fogo que descia na minha direção, até o local onde me ajoelhara, rezando. Conforme o raio descia eu via os componentes da luz interior e percebia algo da química de Deus. Vi seres elementais que davam alma ao raio. Vi a luz branca penetrante e a ação do raio esmeralda penetrando toda aquela escuridão!

E enquanto o raio descia, vi dissolverem-se os mundos do medo e da dúvida e de toda a separação de Deus. No lugar onde havia trevas, vi anjos, hostes de luz e ouvi a música das esferas que a chama do destemor carregava. E enquanto o raio descia, explodiu como fogo ao meu redor, e fui envolvido por ele, por aquela chama do destemor! O raio ardeu em mim, na minha alma, nos meus chakras e nos meus quatro corpos inferiores, até que eu me tornasse aquela chama.

Renunciei a todos os vestígios de percepção inferior que não estivessem de acordo com a Grande Chama Divina. Percebi que Deus me convocava para ser a plenitude daquela chama para muitas ondas de vida e que me submetera à principal iniciação do medo para que eu pudesse receber a maior das bênçãos como antídoto. Para que eu carregasse a chama e fosse digno de carregá-la, precisei inteirar-me primeiro de tudo o que se opõe a ela, de maneira a responder ao SENHOR se me manteria firme na focalização da chama, mesmo perante tudo que se opusesse a ela, até à consumação final dos planos da Matéria.

Vede, seres preciosos: seja qual for a virtude do coração de Deus que invocais, é preciso que, primeiro, elimineis as trevas que a atacarão. Deus só derramará os elementos da chama no cálice do vosso coração quando sustentardes a vossa própria luz, determinação e momentum; até terdes derrotado aqueles que vos desafiarão no momento em que recebereis aquela energia.

“Continuais a avançar!”

Ray-O-Light explicou como superar as projeções de medo:

Estais no tempo e no espaço. À vossa frente está a principal estrada da vida. Haverá momentos em que vos sentireis como se estivésseis debaixo de uma tempestade de neve, com o vosso cajado, que é o ensinamento que vos guia no vosso caminho. E vestindo as vestes do peregrino, caminhareis contra o vento e a tempestade, sem enxergar um palmo à vossa frente. E avançais, parecendo que fazeis pouco progresso na senda. Haverá dias em que a tempestade cessará e haverá calmaria e vereis os raios de sol. Depois, uma vez mais, choverá e ouvireis relâmpagos, trovões e o estampido da tempestade.

A cada passo que dais, avançais pela ação do destemor. Esse medo que deveis dominar é o conglomerado da vossa consciência humana que é amplificada pelos caídos que vivem pelo medo, não pelo amor.

Avançai, chelas da luz... pois os caídos, que vieram disfarçados de seguidores do Príncipe da Paz, vêm saturados com as entidades da dúvida, do medo, do orgulho e da tirania! Eles vêm para impedir a liberação da luz: as frequências elevadas do Buda, dos Kumaras, de Maitreya, da Mãe do Mundo. Vêm para largar a sua cortina de fumaça. E vereis que os homens tremerão nas trevas exteriores e que o medo que sentirão será o medo dos últimos dias. E com o medo, eles levantar-se-ão para defender a sua posição, a falsa posição que não tem lugar na mente de Deus.

Vereis, então, que antes do mal ser erradicado do corpo planetário, a maré do medo subirá. E considerando que os filhos de Deus não sabem como combater esse medo – não conhecem o nome de Ray-O-Light, nem a ação poderosa da chama do destemor – convoco os devotos da Grande Fraternidade Branca a invocar a chama do destemor, para que possais preservar a vossa sanidade da vaidade e da blasfêmia dos caídos, que vos assaltam e pretendem arrancar a vossa mestria Crística.

Esta foi a senda que o Cristo trilhou. Ele expulsou o medo dos endemoninhados e do paralítico.[2] Expulsou o medo da morte e da privação. Expulsou o medo em todas as suas formas e viveu para comprovar a lei da excelência e do amor.

Precisais realizar a vida do conquistador de Peixes, para poderdes cumprir o plano divino em Aquário. A maioria entre vós não será autorizada a ascender até cumprir o plano divino em Aquário. O cumprimento do plano divino é um requisito necessário para a vossa ascensão.

Eis, então, a chave para superar o medo que enrijece o corpo, que emperra o fluxo da vida – o medo que, no final, é a morte da autopercepção. A chave é continuar a avançar!

Quando sois supreendidos por uma tempestade de neve, ou por uma nevasca, não parais à beira da estrada, pois sabeis instintivamente que morreríeis congelados. Continuais a avançar! Esta é a chave para dominar todo o medo. Continuar a avançar! Continuai ativos! Movimentai-vos por entre os elementos; movimentai-vos através da miragem do medo! Perfurai-a com a vossa espada e descobrireis a ilha ao sol, o lugar de luz, o Jardim do Éden.[3]

Ray-O-Light é o nosso amigo mestre ascenso que vem “na hora mais difícil, quando parece que as sombras se fecharam ao vosso redor e não conseguis dar um passo sequer no caminho”.[4] Ele ensina a nos ligarmos à nossa Presença Divina em todas as provações, e traz um raio de esperança que vem de Deus. Ele prometeu que sempre que sussurrarmos o seu nome, Ray-O-Light, e nos lembrarmos que também somos um raio de luz – ele nos concederá a paz da sua Presença.

Ele pede que nos unamos às legiões da chama do destemor. Há dez mil anjos em cada legião, prontos para entrar em ação. Eles são anjos de ação, prontos para correr. Eles expulsarão a dúvida, o medo, a morte, a doença e os caídos. Ray-O-Light diz:

Agora, estes dez mil anjos estão ajoelhados à vossa frente. Eles carregam o escudo da fé na mão esquerda e a espada da retidão na direita. Estão vestidos de branco com mantos verde-esmeralda. Ajoelham-se à vossa frente porque são fiéis ao Cristo que há em vós. Reconhecem o Cristo como a autoridade que lhes dá o comando para agir. Ajoelham-se para receber a ordem da vossa consciência Crística para entrar no planeta, nesta noite, e atar os caídos...

Tivestes a visão daqueles que avançarão quando sussurrardes: O Deus, ó chama do destemor, legiões de Ray-O-Light, vinde! Subitamente percebereis que fostes envolvidos na sua luz e contemplareis a glória de Deus, enquanto eles expulsam toda a irrealidade e abrem caminho para a vinda do filho e da filha de Deus.

Agora pergunto se não vos sentiríeis um pouco envergonhados se alguma vez voltasseis a sentir medo? Se assim for, terei cumprido a minha missão. Transmiti-vos o momentum do meu amor pelo destemor, pois vejo como ele libera o poder criativo do cosmo! Já sei como o mundo pode ser sem o medo. Já vi os cristais reluzentes da mente de Deus, a criatividade, a arte divina e a cultura. Vi como a vida pode ser quando está livre da dúvida, do medo e da morte! Assim, ó Deus, ó Deus Todo-Poderoso, que esses sejam os eletrodos que transmitem à Terra um renascimento na chama do destemor.[5]

Fontes

Mark L. Prophet e Elizabeth Clare Prophet, Os Mestres e os seus retiros, s.v. “Ray-O-Light.”

  1. Ray-O-Light, 1959.
  2. Mc 5:1–15; 9:17–27; 2:3–12; Mt 8:5–13, 16.
  3. Ray-O-Light, Keep Moving! (Mantende-vos em Movimento!) Pérolas de Sabedoria, “The Radiant Word”, vol. 25, n° 29, 18 de julho de 1982.
  4. Ray-O-Light, 1959.
  5. Ray-O-Light, “Keep Moving!” Pérolas de Sabedoria, “The Radiant Word”, vol. 25, n° 29, 18 de julho de 1982.